Porque viver, sobrevivendo, é uma questão de simplicidade...
Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2005
...

Falar da roda viva em que o dia a dia nos engole, é pouco.


Já estou cansada de falar como estou cansada.


E à medida que observo os outros ao meu redor, parece-me óbvio que ninguém tem sossego!


As crianças andam num autentico carrossel, mas sem cavalinhos nem música de feira, pois têm os mesmos horários dos pais, levantar cedo, ir para amas ou creches, actividades extra curriculares, para a escola ou jardim de infância.


Chegam a casa estafadas, e ainda com trabalhos de casa para fazer.


Os jovens andam às voltam com entrada em faculdades, com os consequentes trabalhos e frequências, e nem sequer se podem pôr a pensar nas perspectivas de emprego, senão desmoralizam num instante!


Os que já acabaram um curso ou a formação profissional, perdem o sono pelas respostas a anúncios e envio de currículos.


Começam a namorar e querem comprar casa, é mais uma dôr de cabeça.


Os adultos, bem….


È o transito, o trabalho ou a falta dele, o ordenado que não chega para todas as despesas, os problemas que se atropelam em cadeia, para ver qual é o primeiro a chegar!


Os velhotes, ganham tempo livre, mas perdem a paz ao fazerem contas às reformas (de miséria), às contas da farmácia, à viuvez que chega sem aviso, aos filhos que se esquecem que eles existem mesmo sem querer…


E o que dizer da incerteza da vida?


Todos os dias nos levantamos sem sabermos o que irá acontecer, se não vem a caminho alguma desgraça.


Talvez, quem sabe, alguma benesse, alguma pontinha de sorte….


Somos formiguinhas neste imenso universo.


Cada uma no seu carreiro.


Enfim…


Vamos lá parar com as filosofias baratas.


Continuo sem net no meu computador.


Por isso não vos consigo visitar, ou o faço a correr quando a minha colega vai à casa de banho.


Se calhar, ainda lhe ponho um laxante no café?


Hem?


Não acham boa ideia?


E a quem interessar, já concordámos lá em casa em relação ao nome do meu cão que, espero, já deve ter nascido.


Será Faraó.


Já que o Egipto está cada vez mais longe, nem por um canudo o consigo ver..


Beijos para todos.


Enquanto não pagam imposto.


Beijos para todos. Enquanto não pagam imposto.



publicado por Fernanda às 14:49
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A ESTRELA !!!

Mas nem tudo são desgraça...

Pois..

Saudade...

ESTUPIDAAAAAAAA!!!!

20 anos

Beleza Pura

De Centauro a Sereia

ATÉ DEUS....

QUERO UM!!!!

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds