Porque viver, sobrevivendo, é uma questão de simplicidade...
Domingo, 22 de Janeiro de 2006
FÓNIX!!

disco.jpg Fónix!!


Isto de ter de trabalhar ao domingo é UMA GRANDE SECA!! Tá frio pra caraças, tenho sono, tenho fome…


Esta noite o meu filho mais velho foi a uma discoteca pela primeira vez…


Quando me pediu, a minha primeira reacção foi dizer NÃO.


Se ele tivesse contestado a minha resposta, eu teria permanecido irredutível no NÃO.


 Mas o safado já me conhece bem, portanto pôs olhinhos de carneiro-mal-morto e respondeu “está bem, mãe, tu é que sabes…”


 É claro que me roeu a consciência. Caneco, afinal o puto já tem 16 anos. Apesar daquele arzinho de bébézão grande, já tem 16 anos.


A minha filha, é claro que já se tinha escapado ontem para passar o fim de semana fora. Por enquanto, lá vai com a Joana e os pais dela. Antes de sair, ainda teve tempo para mandar pró ar um “pronto! Já sei que antes dos 16 não vale a pena pedir”…


 Ai…


Fiquei então o sábado à noite sem os filhotes mais velhos, valeu-me o bébé Alex, que me fez companhia a ver o Alien, e se fartou de rir do “bicho feio, que nojo..”.


E eu a pensar que o gajinho ía ter pesadelos… Pois… Como passei a noite acordada à espera que o irmão voltasse da discoteca, deu pra ver que o baby dormiu que nem um anjo.


Finalmente, às 6 da matina, lá ouvi os cães a ladrar. Disparei para a cozinha, para poder ver a cara do fulaninho, com esperança de que ele viesse com o ar de “detestei a discoteca, dói-me a cabeça, NUNCA MAIS LÁ VOLTO”..


 Pois, pois.


 Vinha super bem disposto, confessou que bebeu duas imperiais, que se fartou de dançar e adorou.


 FÓNIX, Tou lixada.


 Aqueci-lhe uma canja, mandei-o vestir o pijama e prometi-lhe que não o acordava quando chegasse.


 Tenho mesmo que me habituar a isto, não é? Não vale a pena dizer-lhes que lhes faço uma discoteca lá em casa e até os deixo apanhar uma piela de vez em quando, que podem trazer os amigos todos e blá blá blá…


No meu tempo (porra, tou velha!) a noite não era tão perigosa, percebem?


Não é que eu não queira que eles saiam (AHAHAHAHAHAHAH), mas tenho medo que lhes aconteça alguma coisa má.


 Sei lá.. Fónix!


 Amanhã não trabalho, portanto meus gajos e gajas amigos, até terça e espero que VOTEM BEM! Pelo menos que votem!


 Porque preparar um acto eleitoral dá muito trabalho POR ISSO, e por respeitinho a todos os meus colegas de Juntas de Freguesia por todo o País, VÃO VOTAR!!!!



publicado por Fernanda às 11:32
link do post | comentar | favorito
|

13 comentários:
De Anónimo a 24 de Janeiro de 2006 às 08:23
Olá amiga, fartei-me de rir com o teu post, então com 16 ainda não tinha saído á noite (cruzes fica canhoto) a minha não vai já sabe que só quando for para a universidade;) a ver vamos o estrago que ela faz, adorei o teu post. Beijinhosadryka
(http://suspirar.blogspot.com)
(mailto:adry1111349@gmail.com)


De Anónimo a 24 de Janeiro de 2006 às 01:23
é assim a vida e vais ter de te habituar! Felizmente os meus filhos não gostavam muito de discotecas por isso raramente iam...saltapocinhas
</a>
(mailto:mapsl@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Janeiro de 2006 às 21:15
Gostei de te rever na "minha casa"! :)**M.P.
(http://palavrejando.blogspot.com)
(mailto:mnpta@netcabo.pt)


De Anónimo a 23 de Janeiro de 2006 às 18:28
Os filhos...os filhos...pois...no nosso tempo não era nada assim, pois não? Ou era? E quando pedirem a chave do carro?....De uma ou de outra forma as coisas repetem-se. Boa semana!!!!aflores
(http://omeublog2004.blogs.sapo.pt)
(mailto:albertoflores1957@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Janeiro de 2006 às 18:15
ai fernandita, eu só comecei a sair a noite, a SÉRIO, aos 19 anos... deixa lá rapariga, verdade que há aquela alegria inicial, mas depois eles chateiam-se... eu que o diga (pode haver pessoas diferentes, claro)!! beijocas enormes****Karura
(http://www.blackpenguin.blogs.sapo.pt)
(mailto:karura16@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Janeiro de 2006 às 11:49
Ai, que desespero! Eu nem quero pensar nisso. Acho que vou atrás dele para a discoteca!!! Ana Lúcia
(http://www.marquesa.blogs.sapo.pt)
(mailto:ana_moreira@yahoo.com)


De Anónimo a 23 de Janeiro de 2006 às 10:08
Se és uma MULHER que aspira encontrar um HOMEM MADURO



Faço-te um repto, um convite, para que me digas:



O QUE É PARA TI UM HOMEM MADURO?Carlos
(http://vagueando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)


De Anónimo a 23 de Janeiro de 2006 às 09:16
Ai miga...nem me digas nada, penso tantas vezes quando chegar a minha vez, aí quando a minha princesinha me pedir para ir p'rá borga...
tenho impressão que lá vamos nós atrás para cuscar...lol.
Beijoquinhasinconfidente
(http://inconfidencias.blogs.sapo.pt)
(mailto:inconfidencias@sapo.pt)


De Anónimo a 23 de Janeiro de 2006 às 00:26
Linda, amiga minha! Sim, já te considero tal e até tomo a ousadia de te tratar na segunda pessoa do singular, tal a minha sincera admiração pelas tuas palavras e considerações. Acredito que para qualquer mãe seja dificil aceitar que os filhos ganharam asas, mas conheci nas tuas palavras o receio normal de mãe, pois os perigos da noite existem! Acredito, sinceramente, que uma mãe de espírito aberto assim, sabe ensinar e incutir nos filhos a forma correcta de viver quer de noite, quer de dia! Então há que confiar e deixar a ninhada voar, está na hora, não há que negar! O mundo agradece que haja mães assim! Felizmente, sou filho de uns lindos pais. Pode haver melhor, deve haver pior, mas não há pais como os meus... porque são meus! Bom descansado e até terça! Adoro visitar-te!Lover
(http://versatilidades.blogs.sapo.pt)
(mailto:loverboy4@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Janeiro de 2006 às 19:18
A idade não perdoa, e 16 anos é hora de diversão!É de louvar o teu à vontade a falar disto, e admiro a liberdade que lhe está a dar!Bjs e boa semana!Gaybriel
(http://www.silenciosentido.blogs.sapo.pt)
(mailto:D@hotmail.com)


Comentar post