Porque viver, sobrevivendo, é uma questão de simplicidade...
Terça-feira, 25 de Janeiro de 2005
Os números não interessam...

Conheci-o há 20 anos.
Fazia 79 anos no próximo dia 27 de Janeiro.
Esteve casado mais de 50 anos.
Teve 2 filhos e 6 netos.
Trabalhou durante 23 anos como treinador e tratador de cavalos, com mestria de poucos.
Foi funcionário exemplar da Câmara durante 27 anos.
Perdeu um braço aos 35 anos, e com 70 deu um tiro num pé e descobriu também que tinha cancro.
Faleceu a 20 de Janeiro de 2005.
Foi sepultado a 22 de Janeiro de 2005, com o nº de processo 14/05.
Centenas de pessoas o velaram e acompanharam à última morada, demonstrando, se alguém tivesse duvidas, o quanto era amado e estimado.
Não se pode reduzir a vida de uma pessoa aos números que a compilam.
Estes números que referi não chegam para mostrar o que foi a vida do meu sogro.
“Ti Zé dos Cavalos”, como era conhecido, foi um homem extraordinário.
Sempre amigo, sempre presente.
Sempre arguto e perspicaz na defesa dos seus e daquilo que achava certo.
Gostava de mandar, mas sabia fazê-lo como ninguém.
Nunca se esquecia de ninguém, nunca perdia o contacto fosse com quem fosse, fazendo sentir-nos importantes e presentes.
A família era o mais importante dos seus dias, vivia para a esposa, filhos, noras e netos…
Foi a primeira vez que perdi alguém próximo.
O que tive de mais parecido com um pai.
Ainda estamos em choque.
Um choque tão grande que parecemos cegos à procura de luz.
Sei que ele está num sitio muito melhor do que este onde nos deixou a sofrer, mas a falta que nos faz não pode ser colmatada.
Como se pode aprender a viver com a saudade?
Consola-me o facto de que um dia nos iremos juntar outra vez…


publicado por Fernanda às 14:08
link do post | comentar | favorito
|

37 comentários:
De Anónimo a 29 de Janeiro de 2005 às 15:01
A vida é mesmo assim. Eu sei o que é perder alguém querido...Mas temos que nos aguentar! Um beijo muito grande minha queridaGiraflor
(http://europemaphaldas.blogs.sapo.pt)
(mailto:giraflor@sapo.pt)


De Anónimo a 29 de Janeiro de 2005 às 03:27
Olha amiga, a morte é algo que me é difícil lidar, e sei bem como te sentes, pq já perdi os meus avós, que me criaram desde pequenita até aos 12 anos! E às vezes, pessoas que não nos estão ligadas por sangue, ainda conseguem ser mais importantes que certos elementos da família!
Força e a dor vai passando, que eu sei, embora a memória dele vá estar sp ctg.
http://sunshine.blogs.sapo.pt/
http://pequenitos.blogs.sapo.pt/
Sílvia
(http://sunshine.blogs.sapo.pt/)
(mailto:silviaspt@sapo.pt)


De Anónimo a 28 de Janeiro de 2005 às 01:59
meus pesames. não sabia que estás a passar por um periodo triste da tua vida. e realmente, o unico conforto que podes ter é mesmo esse... irás um dia, reencontra-lo... o choque irá passar e tudo vai ficar bem... beijocas linda***Karura
(http://blackpenguin.blogs.sapo.pt)
(mailto:karura@iol.pt)


De Anónimo a 27 de Janeiro de 2005 às 20:29
Bem nem me digas nada, se conhecia o teu sogro claro que sim, muitas vezes ele tomou conta de mim quando eu andava num colégio bem perto da casa dele, enfim é a vida, e agora há que lembrar dele com todo esse carinho, um abraço bem sentido para o teu marido, não sei o que é perder um pai mas imagino um pouco a dor da perda, beijos L.M
(http://luismiguel.blogs.sapo.pt)
(mailto:luismiguel.a@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Janeiro de 2005 às 14:57
Todos nós ficamos com saudades de quem parte...Deixo-te apenas um beijo porque o resto não sei dizer-te!pedevento
(http://pedevento.blogs.sapo.pt)
(mailto:mardapalha@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Janeiro de 2005 às 01:46
Não se aprende a viver com a saudade (eu pelo menos não consigo...). mas o tempo ajuda a vivermos com uma saudade mais doce e menos dorida.Beijinhosaltapocinhas
</a>
(mailto:mapsl@sapo.pt)


De Anónimo a 26 de Janeiro de 2005 às 23:32
deixo-te um abraço apertado.myryan
(http://outrademim.blogs.sapo.pt)
(mailto:myryan@sapo.pt)


De Anónimo a 26 de Janeiro de 2005 às 23:22
Os meus pêsames. Infelizmente estas perdas fazem parte da vida mas tu fizeste-lhe uma bonita homenagem e certamente o teu sogro sempre viverá na memória dos que o amam.
Beijo.speak_easy
(http://postas.blogs.sapo.pt)
(mailto:hmeira@hotmail.com)


De Anónimo a 26 de Janeiro de 2005 às 22:52
Apenas um Beijo de compreensão da tua Tristeza! **M.P.
(http://sabem.blogspot.com)
(mailto:mnpta@netcabo.pt)


De Anónimo a 26 de Janeiro de 2005 às 21:55
Um amigo …
Se pensas que essa pessoa se foi embora de entre nos , enganas-te , todos nos ficamos , temos e que aprender a viver com os que vão , realmente não lhe podemos tocar , realmente não nos pode dar um carinho , realmente não pode mostar o seu sorriso , mas na realidade ele esta contigo … Quando fores a rua , olha para o céu , queres apostar se acreditares aquilo que pensas , que sonhas , e sentes … ele te ira dar um sorriso … acredita sempre em ti , e acredita que ele nunca saiu do pé de ti e da tua família , que ele estará sempre presente … Voltarei
ricardo
(http://waikiki.blogs.sapo.pt/)
(mailto:ximpa21@hotmail.com)


Comentar post