Porque viver, sobrevivendo, é uma questão de simplicidade...
Quinta-feira, 30 de Setembro de 2004
Ri-te de mim e vais ver o que é bom pra tosse!!

Tenho à minha espera uma pilha imensa de papeis para arquivar.


 Sim, hoje é dia de arquivo, tarefa ingrata que vou adiando até o cesto abarrotar de ansiedades…


Olho com volúpia para o papelão aqui em frente, pensando que se eu mandasse, os papeis voariam directinhos para o mesmo, e nem precisava de os dobrar em forma de avião…


Anseio pelo dia em que, talvez no século 22, basta haver um registo digital dos documentos públicos (os privados podem ficar na gaveta dormindo sob o seu lindo suporte branco..), e assim desapareçam estas pilhas que, ao contrários das outras, tiram a energia a qualquer um…


O que mais me custa não é metê-los nas respectivas pastinhas de assuntos específicos, apesar de estas serem centenas…


Estas pastas pretas que se riem de mim todas as manhãs, desbocadas e insolentes, sussurrando-me ao ouvido que anseiam por um toque meu… Todos os dias as olho de soslaio e lhes respondo entre dentes “AINDA NÃO É HOJE, SUAS DESGRAÇADAS”.


O que mais me custa é atacar a pilha de papeis e ter que a separar em montinhos ridículos, tarefa que me exige alguma concentração e muito despeito.


Mas hoje, aquelas insolentes, assim que entrei, deram uma gargalhada! Não lhes liguei, e vim directinha para o computador para espreitar o meu mail.


Assim que pus os olhos no relógio, para pensar como ía organizar o meu dia de trabalho (é melhor pensar em trabalho para não pensar noutras coisas…), as risadas das malditas pastas sobrepuseram-se a qualquer silêncio que me oprimisse.


Riam suas p…tas! – Pensei Riam-se de mim! Vá, mais alto! Riam-se da minha estupidez, das minhas esperanças que caem ao menor golpe de vento para se levantarem a custo contra a minha vontade! Riam-se à vontade! Esperem só para ver o que acontece quando eu virar a minha fúria contra as vossas capas, e as encher de papeis certos nos locais errados!


E antes que me passe a fúria, vou levantar-me daqui. Vou direitinha à pilha de papeis e vou desmembrá-la em montículos ridículos e enfia-las de rompante e sem carinho onde encontrar espaço livre!


 E se sobrar algum tempo  depois, sento-me de novo aqui. A esta minha janela para o mundo. Para ver se vos encontro…


Isto se não me passar de vez,


E saia porta fora


Para pegar fogo ao estupor do papelão


Que está a rir à gargalhada!



publicado por Fernanda às 09:41
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A ESTRELA !!!

Mas nem tudo são desgraça...

Pois..

Saudade...

ESTUPIDAAAAAAAA!!!!

20 anos

Beleza Pura

De Centauro a Sereia

ATÉ DEUS....

QUERO UM!!!!

arquivos

Agosto 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds